Buscar
  • Dr. Sandro Calefi

Vamos conversar sobre #Osteoporose?



A Osteoporose é uma doença óssea crônica, que tem como característica principal a baixa massa e deterioração dos ossos e sem sintomas específicos, mas que resulta em fragilidade óssea e maior risco de fraturas.


Os principais elementos de suspeita da Osteoporose ainda são a ocorrência de fraturas sem trauma grande ou baixa quantidade de cálcio e vitamina D no osso, identificadas pela densitometria óssea.


A Osteoporose aumenta o risco de hospitalização, aumenta a necessidade de acompanhamento especializado, incapacidades, dependências, institucionalização em casas de repouso e mortes prematuras.


Cerca de 6 a 33% dos brasileiros tem osteoporose. Metade das mulheres com mais de 80 anos e 20% para os homens da mesma idade, têm Osteoporose e, 1 em cada 3 mulheres e 1 em cada 5 homens apresentarão uma fratura relacionada à essa doença óssea no Brasil.


As fraturas de punho sãos as primeiras a serem percebidas e geralmente acontecem por volta dos 50 e poucos anos, mas sempre achamos que foram por conta de apoios mal realizados quando caímos ou seguramos errado em alguma coisa (quebrar ossos por motivos tolos é um sinal de alerta importante). Em seguida começam as fraturas de coluna, que aumentam depois dos 60 anos.


A fratura de vertebras da coluna quase não apresentam sintomas e são as primeiras ou segundas a acontecerem na galera com Osteoporose (diagnosticada ou não). A gente reconhece esse tipo de fratura pelo aumento da curvatura da coluna e achatamento das vértebras. A famosa piadinha “Quando a gente envelhece, fica menor” é um exemplo para entendermos o momento que elas começam a acontecer. Essas Fraturas de coluna são indicativos para calcular o risco de fraturas futuras, tanto da coluna, como de outros ossos.


A principal e mais grave fratura é a de fêmur, que têm um grande impacto na saúde e qualidade de vida das pessoas. Sua incidência é maior a partir dos 70 anos e acontece entre 1 a cada 6 mulheres e 1 a cada 12 homens. Ou seja, as mulheres possuem maior risco de fraturas de fêmur do que os homens. Aproximadamente 50% dos homens e mulheres que sobrevivem à fratura de fêmur ficam dependentes para suas atividades da vida diária. A pior consequência será essas pessoas viverem vários anos com a Osteoporose, com perda da independência e piora da qualidade de vida.


O principal objetivo é prevenir a primeira fratura e, de forma geral, os principais fatores de risco para a Osteoporose são:

1. Ser mulher e branca, especialmente se estiver na menopausa;

2. Ter diminuição da força óssea (osteopenia);

3. Quanto maior a idade, maior o risco;

4. Deficiência de Estrogênio (hormônio feminino) e testosterona (hormônio masculino);

5. Uso prolongado de medicamentos com corticoides;

6. Pessoas muito magras e com IMC baixo;

7. Tabagismo, alcoolismo e sedentarismo;

8. Ser ou estar acamado;

9. Alimentação pobre em cálcio e vitaminas durante a juventude;

Baixa exposição ao sol e pouca produção de Vitamina D


Fique em alerta: além da diminuição da estatura por microfraturas de coluna, as pessoas com osteoporose tem um risco alto de terem fraturas pequenas e fissuras ósseas aos mínimos traumas, andam mais inclinadas para frente, tem maior dificuldade para levantar ou baixar, é bem difícil pegar objetos mais pesados, passam a ter uma caminhada mais arrastada e instável (quase desequilibrada), além de risco maior para quedas e dificuldades para realizar as diferentes atividades da vida diária.


Como prevenção da Osteoporose e prevenção de quedas por causa dela é indicado:

1. Melhorar a alimentação e nutrição;

2. Ter bons hábitos de vida, incluindo exercícios físicos, evitando alcoolismo e tabagismo

3. Melhor controle do ambiente e eliminar riscos para de quedas, especialmente em casa.


Se você estiver se encaixando em algum perfil de risco ou já teve alguma fratura por osteoporose, procure um profissional de saúde, especialmente os profissionais especializados em ossos, geriatria e gerontologia para prevenir seus danos. O profissional Enfermeiro especialista em gerontologia vai elaborar um plano de cuidados junto com você e sua família para prevenção de maiores complicações e maior busca por comportamentos saudáveis. O Médico irá diagnosticar e propor o tratamento mais adequado para seu caso, com base nos seus fatores de risco e história de saúde. O Fisioterapia irá te ajudar na reabilitação óssea e muscular, enquanto o profissional de educação física irá te auxiliar em aumentar sua força muscular para evitar novas quedas. Além desses profissionais, é importante procurar um nutricionista para adequar melhor sua alimentação, buscar ajuda psicológica para melhor enfrentamento das possíveis limitações que a doença pode provocar e o Terapeuta Ocupacional para te ajudar a se adaptar a novas realidades.


Beijos no ❤ e um lindo #Envelhecimento para nós!

Dr. Sandro Calefi

Enfermeiro

Especialista em Idosos e Envelhecimento

Mestre em Saúde da Família

Consultoria de Envelhecimento Ativo e Longevidade Saudável

Consultor de Idosos e Famílias

Consultoria on-line


#osteoporose #ossoforte #enfermagem #geriatria #gerontologia #terceiraidade #saudedoidoso #nursingnow #idoso #saude #longevidade #geriatriaegerontologia #funcionalidade #qualidadedevida #envelhecimento #enfermeiro #família #cuidador #cuidado #envelhecitude #consultoria




26 visualizações

(73) 99987-3126 (whatsApp e Cel.) / (27) 99246-7582 (whatsApp e Cel.)

Ver planos e preços

©2019 by envelhecitude. Proudly created with Wix.com